Arquivo por Categorias: Sistemas de Caixiharia

  • 0

Breve história da Schüco

Tags : 

Marcos na história da Schüco

 

1951 Fundação da Schüco

Heinz Schürmann, um pioneiro na jovem República Federal da Alemanha, funda a empresa Heinz Schürmann & Co. em Porta Westfalica. Com seis funcionários num pequeno quintal, ele produz vitrines, toldos e portas de enrolar.

1954 Um novo lar Durante o milagre económico da Alemanha Ocidental, janelas e fachadas inovadoras tornam-se cada vez mais importantes. A Schüco é quem as fornece. A empresa está na linha da frente do progresso, usando alumínio leve e moderno. Ao mudar-se para Bielefeld, a Schüco encontra um novo lar.

1955-1963 Cruzando fronteiras O rápido crescimento da Schüco demanda novos canais de distribuição. São estabelecidas filiais comerciais em Düsseldorf, Frankfurt, Stuttgart e Hamburgo. Acordos de licença e contratos de agentes autorizados possibilitam novas cooperações por toda a Europa. Em 1958, a Schüco inicia uma parceria com a Alu König Stahl que perdura até os dias de hoje.

1964 Uma forte conexão que dura até os dias de hoje A venda da Schüco à empresa de tecnologia OTTO FUCHS KG abre um horizonte de novos negócios e tecnologias. O fundador da Schüco, Heinz Schürman, transfere a administração da empresa para o engenheiro Ernst von Wedel.

1964-1969 Ascensão conjunta A Schüco acelera expandindo-se internacionalmente. Em 1964, são estabelecidas subsidiárias em França, na Holanda e na Dinamarca. A Schüco Design é estabelecida em Borgholzhausen no mesmo ano.


1970 Uma abordagem baseada em sistemas

A Schüco se torna uma fornecedora de sistemas para janelas e portas de alumínio. A empresa cria novas filiais por toda a Alemanha, expandindo continuamente sua rede de vendas.

1970-1971 À frente do seu tempo Janelas, portas e fachadas de alumínio, bem como grandes sistemas deslizantes com excelente isolamento térmico: Dois anos antes da crise do petróleo, a Schüco já se concentra em proteção climática e na preservação de recursos com produtos inovadores.

1972 O cliente é quem manda O tópico serviço se torna ainda mais importante. Também nesse aspecto, a Schüco é uma pioneira. A Schüco Service GmbH é fundada como uma subsidiária de propriedade integral com três funcionários. A empresa fornece softwares para auxiliar seus clientes de fabricação de metal com cálculos e construções.

1975 Uma mudança na liderança Günter Reinecke assume como CEO da empresa.


Anos 1980 Um agente global com material novo

A Schüco torna-se ainda mais internacional com licenças na Europa. A empresa percebe rapidamente o potencial do versátil PVC-U e adiciona janelas de PVC-U à sua linha de produtos.

1980 No rumo certo Desde meados dos anos 1970, a Schüco Express circula ao longo da Alemanha Ocidental. Dentro dos seus veículos, os clientes podem maravilhar-se com a mais moderna tecnologia em janelas e fachadas – uma forma única de apresentação de produto.

1982 Um passo à frente A Schüco atende de maneira bem-sucedida aos requisitos de proteção ambiental e contra ruídos há muitos anos. Agora, a empresa também define padrões para segurança contra incêndios com o primeiro sistema de proteção contra incêndios aprovado.

Lançamento no mercado A Schüco apresenta o novo sistema de janelas de alumínio ISKOTHERM. Os perfis com isolamento térmico são usados para edifícios residenciais e, em especial, para projetos de renovação.

1989 Material novo A Schüco entra no negócio de sistemas de janelas de PVC-U.


Anos 1990 Um momento decisivo

Após a queda do Muro de Berlim, as renovações de edifícios com materiais de construção ecológicos na Alemanha e na Europa Oriental representam um grande desafio. A Schüco aproveita a oportunidade e expande ainda mais os seus negócios internacionais. Ao mesmo tempo, a empresa ingressa no mercado solar e aponta a grandes projetos comerciais.

1990 Um resultado histórico Graças ao boom da construção civil no lado oriental, o volume de negócios da Schüco ultrapassa a impressionante marca dos mil milhões pela primeira vez. Consequentemente, a lenda do futebol alemão Franz Beckenbauer torna-se um embaixador da marca.

1992 Pensando alto Um novo galpão de armazenagem com diversos andares em Bielefeld oferece 22.000 áreas de armazenamento em 81.000 m2.

1997 Sucessão Pela terceira vez na história da companhia, nos seus 45 anos de existência, há uma mudança no nível hierárquico mais elevado da Schüco. Em 1997, Dirk U. Hindrichs sucede Günter Reinecke.

1999 Petróleo nas veias Pouco antes do despertar do novo milénio, a Schüco entra para a Formula 1. Exibindo o logo de patrocinador desportivo da Schüco, o carro da McLaren-Mercedes domina o pódio do automobilismo à volta do mundo.

Fonte inesgotável de energia A Schüco acrescenta uma terceira divisão de negócios com os produtos térmicos solares e fotovoltaicos, assumindo a responsabilidade pelo desenvolvimento sustentável.

Forte cooperação Uma empresa associada de aço para a Alemanha e Suíça forma-se sob o nome Schüco Jansen Steel Systems.


Anos 2000 Crescendo junto e preservando recursos

A Schüco identifica oportunidades para a globalização e estende os seus negócios para os EUA, América do Sul e China. Com as suas três divisões – Metal, PVC-U e Solar – a empresa é uma especialista em todos os aspectos de envelopamento de edifícios.

2005 Desempenho altamente elevado O Centro de Tecnologia da Schüco é reconhecido como um instituto de testes independente e certificado para o envelopamento de edifícios.

2008 O desporto em destaque A Schüco envolve-se com o golfe. É uma combinação perfeita: precisão e perfeição – em harmonia com a natureza e a tecnologia. Um ano depois, o Schüco Open inaugural é realizado com a participação de diversas estrelas internacionais do golfe.

Inovação em alumínio O sistema de janelas e portas AWS/ADS da Schüco define novos padrões e substitui o renomado sistema Royal S.

2009 Controlo de temperatura A Schüco apresenta o 2º Conceito em envelopamento de edifícios na BAU 2009. Com tecnologia pioneira de eficiência energética, a companhia faz uma importante contribuição para restringir o aquecimento global a 2 graus Celsius.

2011 Rede inteligente Na BAU 2011, a Schüco encanta os visitantes com o Edifício Schüco Energy 3, auto-suficiente em termos de energia. Ao usar janelas, portas e fachadas em rede, ele produz mais energia do que consome.

2012 Espírito de equipa e confiança Dr.Ing. Hinrich Mählmann ingressa na Schüco International KG em Junho, tornando-se o sócio-gerente da Schüco e da empresa controladora OTTO FUCHS KG.

No dia 1 de Outubro, Andreas Engelhardt é nomeado o novo Presidente do Conselho de Administração.

2013 Pessoas. Natureza. Tecnologia. Este é o slogan da Schüco na BAU 2013. Quatro estúdios divididos por tópico tornam o conteúdo da Schüco uma experiência interativa e emotiva. Durante a maior exposição do mundo do setor de arquitetura, materiais e sistemas, em Munique, a empresa regista 11.000 contactos – um número recorde de visitantes.

Um bom investimento Um novo galpão de produção, medindo 6.300 m2, é construído em Weißenfels com 11 linhas laminadoras intensamente automatizadas para laminação e produção de lâminas de perfis de PVC-U coloridos.

2014 Juntos somos mais fortes A união bem-sucedida entre a OTTO FUCHS KG e a Schüco International KG já dura há 50 anos.

Olhando para o futuro Em Setembro, Andreas Engelhardt torna-se sócio-gerente e CEO da Schüco International KG.

A tecnologia que se pode tocar O showroom da Schüco abre em Bielefeld. Uma exposição interativa de produtos de construção de metal. Numa área de 800 m², a Schüco apresenta tecnologias fascinantes e sistemas impressionantes usando alumínio.

2015 Sob o lema “Casa. Trabalho. Vida.” A Schüco exibiu diversas soluções de sistemas inovadoras e elegantes em Munique, mostrando quais os ambientes residenciais, sociais e corporativos ideais que podem ser projetados. Com aproximadamente 13.000 visitantes registados, a Schüco estabeleceu um novo recorde.


Perfil da empresa

Schüco – uma das líderes de mercado em sistemas inovadores de edifícios, que se destaca pela experiência global em soluções para janelas, portas e fachadas.

FUNDAÇÃO

Em 1951 na Renânia do Norte-Vestefália

SEDE

Karolinenstr. 1–15
33609 Bielefeld
Alemanha

ESPECIALIDADE

Sistemas de janelas e portas
Sistemas de fachadas

REDE

Mais de 12.000 parceiros em todo o mundo, além de arquitetos, desenvolvedores e investidores

FUNCIONÁRIOS

5.650 funcionários em todo o mundo

PRESENÇA INTERNACIONAL

Mais de 80 países

VOLUME DE NEGÓCIOS DO GRUPO

€1,750 milhões (2019)


  • 0

Fundo Ambiental 2020 / 2021

Tags : 

Governo português disponibiliza 4,5 milhões de euros a fundo perdido para tornar edifícios mais sustentáveis

O Ministério do Ambiente vai apoiar em 4,5 milhões de euros obras que visem tornar os edifícios mais sustentáveis e eficientes. Este programa está disponível a partir do dia 7 de Setembro de 2020 e irá decorrer até ao dia 31 de Dezembro de 2021.

Este programa está incluído no Fundo Ambiental e funciona de forma semelhante aos que comparticipam a compra de carros ou outros veículos elétricos, por exemplo.Segundo o ministro João Matos Fernandes, “aquilo que nós estamos a fazer é apoiar em 70% e com limites, item a item, um conjunto de tipologias de projeto que são fundamentais para tornar as nossas casas mais eficientes do ponto de vista energético e não só”, começou por dizer, antes de passar a enumerar algumas das alterações domésticas a que os apoios se vão aplicar. “Estou a falar de janelas mais eficientes — janelas duplas com corte térmico —; estou a falar de isolamento térmico, interior ou exterior, nas próprias habitações; estou a falar da aquisição de equipamentos de aquecimento e arrefecimento das águas sanitárias; estou a falar da instalação de painéis fotovoltaicos para a produção de energia a partir de fontes renováveis.”

Tal como acontece no programa de apoio à aquisição de veículos elétricos, os incentivos irão ser atribuídos por ordem de submissão de candidaturas e a posteriori: é preciso fazer primeiro as obras e só depois, com a fatura, em que devem ser discriminados “os investimentos com o objetivo da eficiência energética”, é que o pedido pode finalmente ser formalizado, “com mais um conjunto de provas, como sejam provas fotográficas, e sempre sujeitando-se a uma eventual inspeção”.

*Artigo retirado parcialmente do website observador.pt

Para mais informações, clique aqui ou entre em contacto connosco através do 255 539 990 ou pelo email monteiros@monteiros.pt. Também pode visitar a página do Fundo Ambiental.


  • 6

PVC vs Alumínio

Tags : 

A escolha da caixilharia para um imóvel é sempre uma decisão complexa e que carece de uma análise e estudo pormenorizado. PVC ou alumínio? Qual a melhor solução? Fique a conhecer as principais características de cada um dos materiais.

PVC

A caixilharia de PVC oferece características inigualáveis na construção de janelas e portas, devido às características do próprio material:

– têm uma boa rigidez, são estáveis e pouco sujeitas a dilatações provocadas pelo calor ambiental;

– são bastante leves, adicionando menos carga ao edifício. A leveza do PVC facilita também a solda dos vários componentes da caixilharia, facilitando o processo de produção;

– o PVC caracteriza-se por ter uma baixa condutividade térmica, o que faz com que as caixilharias de PVC ajudem a minimizar a perda de calor através delas. Isto faz com que funcionem como óptimas isoladoras, ajudando a que a casa se mantenha quente ou fria por mais tempo, e assim diminuindo os gastos energéticos;

– são muito resistentes à corrosão e à degradação por agentes climatéricos e biológicos, como os bolores e os líquenes;

– proporcionam um bom isolamento acústico, contribuindo para a melhoria da vivência da habitação no interior;

– a caixilharia de PVC fica totalmente impermeável, graças ao processo de produção e às características do material;

– o PVC pode ser reciclado;

– as caixilharias de PVC podem ser combinadas com outros materiais para melhorar ainda mais a sua performance, criando modelos híbridos;

– o PVC permite uma grande variedade de acabamentos, desde as cores sólidas às imitações de madeira e acabamentos especiais;

– Estes caixilhos exigem muito pouca manutenção. Aliás, a manutenção da caixilharia PVC é realmente simples, necessitando apenas de efectuar algumas acções prevista pela maioria dos fabricantes, tais como:

Limpeza da sujidade acumulada devido à contaminação ambiental e ao pó
– Lavagem com água e um detergente neutro, que deve incluir as estruturas, as calhas e rodízios (no caso das janelas de correr).
Periodicidade: 3 em 3 meses.

Lubrificação das ferragens e verificação do correcto funcionamento dos mecanismos de fecho e manobra
– Aplicação de pó de talco nas  juntas de estanqueidade (normalmente de EPDM – dimonómero de etileno propileno – ou TPE – elastómero termoplástico) para garantir a manutenção das suas características de flexibilidade e durabilidade.Esta manutenção pode ou não incluir a desmontagem dos componentes.
Periodicidade: anualmente.

Verificação visual para detecção de eventuais perdas de estanquidade dos perfis, ou danos na fixação do envidraçado.
Periodicidade: de 3 em 3 anos.

Apesar das evidentes vantagens, a caixilharia PVC também apresenta alguns pontos negativos, nomeadamente a deformação a temperaturas elevadas, o que faz com que proporcione uma protecção contra o fogo inferior ao de outros materiais, e a rápida evidência de riscos que não podem ser reparados. Também ficam sujas mais depressa porque a poeira e a sujidade podem ser atraídas pela elevada carga estática do material.

ALUMÍNIO

O alumínio é um material já muito conhecido na construção de janelas, mas se está a pensar nos antigos caixilhos de alumínio cinzentos, simples e bastante feios, vai gostar de saber que actualmente já existem soluções de excelência, tanto em características técnicas como estéticas.

O alumínio é um metal, leve, não inflamável, resistente aos choques e às intempéries, que pode ser trabalhado para proporcionar muito boas características às suas janelas.

Apesar de as primeiras janelas com caixilhos de alumínio deixarem muito a desejar em alguns aspectos, que não apenas na estética, actualmente esses problemas são ultrapassados se o fornecedor e instalador forem de qualidade. 

Antes estas janelas apresentavam muito pouco isolamento térmico e acústico, apresentando várias fugas de calor fosse a partir das calhas onde corriam ou pelas junções mal conseguidas. Para resolver essas falhas foram acrescentados complementos para melhorar as suas características técnicas. Assim nasceram as caixilharias de alumínio com corte térmico, constituídas por perfis melhorados pela ligação mecânica dos perfis de alumínio extrudido com barras de poliamida de 24 mm e reforçadas com fibra de vidro. Estes sistemas apresentam várias vantagens, sobretudo em relação às caixilharias de alumínio antigas:

– Menos perda de calor ou frio pelo caixilho e capacidade para receber uma placa de vidro duplo mais espessa e de ter com uma caixa de ar superior, o que faz com que apresentem uma acentuada redução dos custos de climatização;

– Maior capacidade de redução do ruído;

– Diminuição da condensação interior;

– Possibilidade de fabrico de caixilharias bicolores, com cores diferentes no interior e no exterior.

As técnicas de laminagem também se aplicam a este material, pelo que os acabamentos deixaram de ser problema.

CONCLUSÃO

Em jeito de conclusão aconselhamos a que faça uma boa pesquisa de mercado e avalie as vantagens e desvantagens de cada material, e de cada profissional, em relação ao seu caso particular.

A verdade é que numa avaliação alumínio vs pvc, o PVC leva alguma vantagem no que se refere ao desempenho térmico e acústico, à resistência ao elementos e melhor relação qualidade/preço. Já o alumínio permite soluções de maiores dimensões e esteticamente mais interessantes, assim como oferece maior resistência ao fogo.

Fale connosco e teremos todo o prazer em lhe dar aconselhamento técnico e orçamento gratuito.

Qual quer que seja a sua escolha, nós temos a solução!

*Artigo retirado do website homify.pt

  • 0

Janelas de Correr vs Janelas de Abrir

Tags : 

A tipologia a adoptar nas janelas de nossa casa pode ser uma “dor de cabeça”. Hoje em dia, com as diferentes tipologias, materiais e acabamentos, existem imensas possibilidades.

As tipologias mais utilizadas são as de correr e as de abrir (batente e com possibilidade de abertura basculante).

Janelas De Correr | Vantagens

Para além do fácil manuseamento, também exigem pouca manutenção. Como têm poucos componentes, também dão poucos problemas, para além de serem particularmente fáceis de abrir e fechar (principalmente as que correm horizontalmente).

Outras vantagens associadas às janelas de correr: o grau de abertura da janela é grande, o que pode ser importante em estratégias de ventilação; além disso combinam bem com redes mosquiteiras e não ocupam espaço interior. 

Janelas De Correr | Desvantagens

Os seus sistemas de calafetagem propiciam infiltrações e fugas indesejadas de ar quente e frio. Os feltros e as fitas de calafetagem tendem a ficar ineficientes ao fim de pouco tempo (algo que pode ser corrigido por via de novos feltros e fitas). Por outro lado, como não há compressão a nível das componentes das janelas, as fugas e infiltrações de ar são inevitáveis e significativas em climas extremos, ou em períodos de vento.

As janelas tipo guilhotina são normalmente mais difíceis de operar e mais susceptíveis de problemas do que as de correr lateralmente.

Janela De Abrir | Vantagens

As janelas de abrir lateralmente são também fáceis de operar, limpar e manter. O seu sistema de fecho por compressão e dobradiças não levanta problemas significativos.

O desenho das janelas de abrir é o que oferece maior selagem e estanquicidade (proteção em relação a fugas e infiltrações de ar), por via do seu fecho por compressão. É uma vantagem muito significativa sob o ponto de vista térmico.

Outra vantagem: quando desenhadas para abrir para o exterior, podem ser utilizados para deflectir e direccionar brisas para o interior dos edifícios, o que é uma vantagem significativa em estratégias de ventilação natural.

Quando desenhadas com abertura superior ou inferior, podem não ser tão fáceis de operar e manter, embora hajam casos em que esses desenhos possam ser vantajosos.

Janelas De Abrir | Desvantagens

As janelas de abrir podem exigir mais manutenção, por via das suas ferragens, os pontos de fechos e sistemas de compressão e selagem. E o seu desenho não favorece janelas muito grandes ou pesadas, além de requererem e ocuparem espaço quando abertas.

Conclusão

Regra geral, as janelas de abertura lateral (batente/oscilobatente) são a melhor escolha sob o ponto de vista térmico, acústico e mesmo funcional. O seu desenho é o que melhor permite minimizar fugas e infiltrações indesejadas de ar, e o que melhor responde às necessidades de estratégias de ventilação natural por deflexão de brisas.

Não esquecer, de qualquer modo, que a qualidade de uma janela é algo que depende largamente do tipo de materiais utilizados nas suas esquadrias/caixilhos e de pormenores associados aos vidros, espaçadores, películas internas e gás de enchimento. Em suma: há óptimas portas de abertura lateral, e más portas de abertura lateral… Assim como isso também acontece com as janela de correr. O desenho não é tudo, nem é necessariamente o elemento principal. Mas é importante. Caso tenha alguma dúvida/questão, entre em contacto connosco.


  • 0

Etiqueta Classe+

Tags : 

O sistema CLASSE+ para etiquetagem energética de produtos (originalmente designado por SEEP) é uma iniciativa da ADENE – Agência para a Energia para facilitar a escolha de produtos mais eficientes na reabilitação de edifícios.

Em concreto, a etiqueta CLASSE+ visa dar resposta à ausência de etiqueta europeia obrigatória para alguns produtos que afetam o desempenho energético dos edifícios, como janelas, isolamentos, tintas, etc. O objetivo é proporcionar aos consumidores uma referência simples e de fácil interpretação quando procuram soluções energeticamente mais eficientes para estes e outros materiais e soluções com influência no conforto e no consumo energético dos edifícios.

O desempenho energético dos produtos está classificado numa escala de “F” (menos eficiente) a “A+” (mais eficiente), semelhante à etiqueta energética dos eletrodomésticos. Através desta referência à classe energética, é possível ao consumidor estabelecer, desde logo, um requisito mínimo para a eficiência energética da solução que se propõe adquirir, bem como comparar o desempenho entre diferentes propostas que receba.

A etiqueta CLASSE+ não tem custos para o consumidor, permite uma escolha mais informada e promove o conforto e a poupança de energia das famílias, com benefícios para a economia e para o ambiente.

Janelas Eficientes


  • 0

Limpeza de Sistemas de Caixilharia

Tags : 

A limpeza dos sistemas de caixilharia (portas e janelas) é fundamental para o prolongamento da sua vida útil!

Para conseguir uma limpeza perfeita das suas portas e janelas, basta executar alguns passos simples.
Para uma limpeza eficiente, siga estes três passos:

  1. Antes de limpar os vidros, deve limpar primeiro os perfis e acessórios (puxadores, pedantes, ferragens, etc.). Sugerimos que utilize um pincel para eliminar a poeira e resíduos das partes de mais difícil acesso. Também é aconselhável que aspire essas zonas, principalmente nos cantos;
  2. Dissolva 1 colher (de sopa) de detergente neutro e 1 colher (de sopa) de álcool em 5 litros de água. Passe esta solução com o lado macio da esponja, enxague e seque;
  3. Por fim, aplique o limpa-vidros e seque tudo devidamente.

Dicas e truques que vão facilitar a limpeza

Para evitar manchas, siga estes procedimentos : comece de cima para baixo, faça movimentos regulares e movimente o pano ou esponja sempre na mesma direção.

É aconselhável que a limpeza seja feita em dias não muito quentes e nublados, uma vez que o calor e a luz solar directa acaba por secar o produto de limpeza antes que se possa limpar o vidro adequadamente.

Limpar as janelas com um jornal amassado permite obter um brilho reluzente. Para além disso, o papel ainda deixa uma película que é resistente à sujidade. O papel toalha (normalmente utilizado para a limpeza das mãos) também é óptimo para finalizar a limpeza e também dá brilho. Panos de algodão também são uma boa solução.

O limpa-vidros, disponível em qualquer hipermercado, é apropriado somente para a limpeza de vidros e espelhos que não acumulam gordura e muita sujidade. Nestas zonas é aconselhável utilizar primeiro um desengordurante neutro e líquido e só depois o limpa-vidros.

Recomenda-se que tenha muito cuidado ao usar cadeiras e bancos para alcançar janelas altas. Utilize escadas em bom estado de conservação para que os riscos de acidentes sejam mínimos. Caso existam janelas ou portas de difícil acesso, peça ajuda a alguém.

Caso tenha alguma dica ou sugestão, diga-nos na caixa de comentários.